February 12, 2019 Bruno Laborinho

As Defuntas Estrelas de Gabriel

Aproveitando um periodo de recolhimento que fui obrigado a tomar, dediquei a paz dos meus dias (nos intervalos das minhas reflexões) a finalizar um projeto há muito por terminar…

É com imenso prazer que vejo terminada a minha primeira publicação – As Defuntas Estrelas de Gabriel. É uma edição simbólia, de apenas alguns exemplares, feita com o propósito de avaliar a experiência  e recepção perante alguns leitores, antes de arriscar uma tiragem maior. O livro está disponível para aquisição, bastando ir ao menu “As Publicações”.

 

As palavras são fruto de loucura. Capazes de serem meros desvarios, no fundo sem qualquer sentido ou realidade. Efémeras e mutáveis. Descobri-as banais, ordinárias…

 

A edição de 80 páginas de “As Defuntas Estrelas de Gabriel” apresenta uma década de escrita poética e livre. Num design e paginação cuidadas, a coletânea de textos apresenta uma viagem por símbolos, sensações e imagens enquanto se pondera sobre a palavra e o sentimento humano, através dos olhos de um personagem fictício de nome “Gabriel”. Nesse processo destrói-se constantemente métricas e regras, sendo comum a passagem súbita da poesia para prosa; da poesia cuidada por uma poesia solta e irregular.

Salpicado pelo livro, o leitor poderá encontrar textos livres e fotografias, que não estão numerados no índice.
Pequenas surpresas para se “tropeçar”…

 

Por um preço simbólico de 4 euros (mais custos de envio) é possível adquirir uma cópia e com isso também apoiar um autor independente, que elaborou todos os aspectos deste livro, sem ter por detrás qualquer editora ou distribuidora.
Desde já obrigado!